As regras do baseball

hitter
Hora de entender exatamente o que esse senhor está fazendo. (Fonte: Wikipedia)

Quinta feira, dia 29/03, é o Opening Day da Major League Baseball – o dia que da início à temporada regular do baseball norte-americano, dessa vez com todas as 30 franquias jogando ao mesmo dia.

A temporada regular da MLB se extende por 162 jogos (por time) e os playoffs começam em Outubro, o que significa duas coisas: primeiro, que temos MUITO baseball pela frente esse ano ainda; e segundo, que durante um bom período do ano (entre Julho e Setembro) é o único esporte profissional (dos quatro grandes: MLB, NFL, NBA e NHL) norte americanos que continua sendo jogado.

Então para comemorar o começo da temporada da MLB e começar oficialmente nossa cobertura do esporte, vamos fazer dessa semana – a semana do Opening Day – a Semana MLB aqui no TM Warning. Serão três ou quatro posts, ou seja, dois posts a mais para vocês começarem essa temporada com o pé direito.

A ideia dessa Semana MLB é dar uma boa base para o começo da temporada, para todo mundo: teremos eventualmente um preview da temporada mais completo e detalhado (sexta feira, exclusivo para assinantes), mas antes disso vamos resgatar (e atualizar) duas colunas antigas do meu antigo blogspot: As Regras do Baseball; e Baseball e as Estatísticas.

Hoje vamos resgatar a primeira, e o objetivo é simples: para quem não conhece, explicar como funciona um jogo de baseball e a MLB em si, dar uma base para quem está conhecendo o esporte agora e querendo entender o que acontece durante um jogo.

Uma reclamação que eu sempre vejo para quem começa a assistir baseball é que a pessoa não entende o que está acontecendo em campo durante o jogo, entre todos aqueles arremessos, rebatidas, corridas… e dai do nada tudo acaba e os jogadores saem de campo. É um jogo que até as regras são muito pouco conhecidas por aqui. Então antes de poder entrar em explicações mais longas e detalhadas, é preciso começar do começo e explicar para quem está chegando agora exatamente o que está acontecendo em campo.

A ideia aqui não é ser uma explicação completa ou exaustiva do jogo de baseball. Inclusive, peço que as dúvidas que ficarem, ou outras dúvidas que surgirem, vocês coloquem nos comentários, onde eu posso respondê-las e ai ficarem visíveis para todo mundo que entrar aqui.

O jogo de baseball

Um jogo de baseball se da entre dois times (dã), um time da casa e um time visitante.

O jogo acontece ao longo de nove “entradas“, ou innings, que são como se fossem os “tempos” do esporte. Cada “entrada”, por sua vez, tem duas partes: a parte de cima, quando o time visitante joga no ataque e o time da casa defende, e a parte de baixo, onde o time da casa ataca e o visitante defende.

O baseball não tem tempo contado ou corrido: o passar do jogo é contado através de eliminações, e cada meia entrada vai acabar quando o time que está no ataque tiver acumulado um certo número de eliminações (mais sobre isso daqui a pouco). O jogo então acaba quando se passarem as nove entradas, e ganha o time que tiver anotado mais corridas (os “pontos” do baseball) ao final das nove entradas.

Como no baseball não existe empate, caso as nove entradas terminam empatadas o jogo vai para a prorrogação, que são entradas adicionais que vão se sucedendo até acontecer um desempate definitivo: se o jogo acaba empatado na nona entrada temos uma décima entrada. Se essa também acabar empatada, temos uma décima primeira, e assim por diante, até ter um vencedor ao final de uma das entradas extras.

As regras (básicas) do baseball

No baseball, assim como no futebol americano, os times se revezam entre ataque e defesa a cada meia entrada. Mas no baseball, ao contrário da NFL, não tem troca de jogadores quando se trocam as funções de ataque e defesa: os mesmos jogadores que rebatem no ataque precisam defender do outro lado.

Para o início do jogo, o time que começa na defesa espalha seus jogadores pelo campo, coloca um jogador para defender cada uma das quatro bases, e coloca um pitcher ou arremessador no montinho central. Para melhor entender, vejam o diagrama abaixo.

positions
Diagrama 1: As posições defensivas do baseball

A formação defensiva padrão do baseball é essa: três defensores no Outfield, ou campo externo (7-9): LF, CF e RF; e quatro defensores no Infield, ou campo interno (3-6): 1B, 2B, 3B e SS. Finalizando a defesa temos um pitcher, ou arremessador (P), e um catcher (C). As posições do baseball, como mostra o diagrama, muitas vezes também são representadas por um número correspondente.

Os três Outfielders (Left, Central e Right), ou defensores de campo externo (esquerdo, central e direito) são os jogadores responsáveis por cobrir a parte externa (outfield) do campo. São geralmente (mas não sempre) jogadores mais rápidos, já que precisam de velocidade para cobrir uma área maior do campo, em especial o CF.

Os três jogadores de base – 1B (primeira base), 2B (segunda base) e 3B (terceira base) – e mais o Shortstop (ou interbases) – SS – são os responsáveis por cobrir a parte interna (infield) do campo. Normalmente são jogadores mais ágeis, pois precisam pegar bolas mais no reflexo – à exceção do jogador de primeira base, 1B, que costuma ser um jogador de menor mobilidade e mais força física.

O Pitcher (P) é o arremessador, que vai colocar a bola em jogo, e o Catcher (C) se coloca atrás do rebatedor adversário para segurar as bolas que passem pelo arremessador e evitar que elas saiam do controle do time.

O time que está no ataque entrará com um apenas um rebatedor de cada vez, seguindo uma ordem pré-determinada, do número 1 ao número 9, e que não tem qualquer relação com sua posição defensiva. Se repararem no diagrama acima, cada time possui nove jogadores na defesa, e esses mesmos nove irão ao bastão rebater quando estiverem ao ataque. Na American League, uma das duas ligas da MLB (mais sobre isso daqui a pouco), o Pitcher não precisa rebater quando seu time estiver no ataque, sendo substituído por um jogador que entra apenas para rebater no seu lugar e não joga na defesa, o Designated Hitter (DH).

Para começar a jogada, o pitcher é quem vai colocar a bola em jogo, arremessando a bola para o rebatedor (o jogador de ataque que está com o bastão) tentar rebater. No entanto, ele tem que arremessar a bola dentro de uma região pré-determinada chamada zona de strike, uma área imaginária que seria delimitada pela região entre os cotovelos e joelhos do rebatedor (de altura) e com a largura de uma base (a “quarta base”, chamada Home Plate, fica imediatamente abaixo dessa área, marcando sua largura), como mostrado no diagrama abaixo.

strike_zone
Diagrama 2: A zona de strike

Caso no arremesso a bola não passe dentro dessa zona de strike e o rebatedor não tente uma rebatida, será marcada uma ‘Ball‘ ou bola, algo como uma “falta” do pitcher. Caso num mesmo confronto com um rebatedor o pitcher tenha quatro ‘Ball’s, será concedida uma “andada” ao rebatedor, ou um Walk, e ele avança uma base automaticamente. Se houver um jogador já ocupando a primeira base, ele avança para a segunda e assim por diante.

 

Caso o arremesso acerte com a bola o corpo do rebatedor fora da zona de strike, o rebatedor também ganha automaticamente o avanço para a primeira base, no chamado Hit By Pitch. Nesses dois cenários, o rebatedor avança para as bases sem precisar rebater a bola.

 

Caso o rebatedor não tente a rebatida mas a bola arremessada passe dentro da zona de strike; caso ele tente rebater e erre a bola (mesmo fora da zona de strike); ou caso ele rebata a bola pra fora da área válida de jogo (delimitada pelas linhas brancas mostradas no diagrama 1) ou para trás, a chamada foul ball, o rebatedor recebe um Strike. Quando o rebatedor acumula em uma passagem pelo bastão três strikes ele é eliminado (quando um rebatedor é eliminado com três strikes é chamado strikeout), e é contabilizada uma eliminação para a defesa. Quando a defesa consegue três eliminações,  acaba aquela metade da entrada, o time que estava na defesa vai para o ataque e vice versa.

(Uma exceção importante: uma foul ball conta como um strike normalmente, mas NÃO pode eliminar um jogador, nem que ele já esteja com dois strikes. Caso ele acerte uma foul ball com dois strikes, a contagem permanece igual e o confronto entre rebatedor e arremessador continua.)

 

Mas caso o rebatedor consiga fazer contato com uma bola arremessada e coloque ela em jogo dentro da área válida, três situações principais podem acontecer:

  1. Caso a bola rebatida seja pega por um defensor antes de tocar o chão, o rebatedor é eliminado automaticamente e uma eliminação é contabilizada para a defesa. Isso é chamado fly out ou eliminação por bola aérea.

 

2. Caso a bola rebatida toque no chão, a bola está “viva” e o objetivo do rebatedor agora é correr até a primeira base antes da defesa. A defesa agora precisa pegar essa bola que foi rebatida (e bateu no chão) e passá-la para um jogador que esteja com um pé encostando na primeira base antes do rebatedor conseguir chegar até ela. Caso a defesa consiga passar a bola para o jogador “guardando” a 1B antes do rebatedor pisar na primeira base, o rebatedor está eliminado e é contabilizada uma eliminação para a defesa, um groundout, ou eliminação por bola rasteira.

 

No entanto, se o rebatedor conseguir pisar na base antes da defesa levar a bola até esse jogador, ele está “salvo” e ganhou a primeira base. Assim nenhuma eliminação é contabilizada, todos os jogadores que estava em base podem avançar, e o próximo jogador da ordem do ataque sobe ao bastão para sua vez de rebater. Contabiliza-se assim uma rebatida válida para aquele jogador.

 

Nesse caso da bola bater no chão e estar “viva”, o rebatedor não precisa necessariamente parar na primeira base. Se ele julgar possível, ele pode continuar correndo para qualquer base ele consiga chegar antes que a defesa recupere a bola e jogue de volta para onde ele está. Caso o jogador consiga correr até a segunda base, por exemplo, antes que um jogador da defesa em posse da bola encoste nele, ele está ‘salvo’ e não pode ser eliminado enquanto estiver naquela base. Se o defensor com a bola conseguir encostar nele antes que o rebatedor pise na base, então o rebatedor está eliminado e a defesa contabiliza uma eliminação.

 

É importante lembrar também o seguinte: quando um jogador coloca uma bola em jogo (ou seja, ela bateu no chão depois da rebatida), ele é obrigado a correr para a primeira base. Se já tiver um jogar de ataque ocupando a primeira base (que chegou lá em um confronto anterior, por exemplo através de um walk), esse jogador por sua vez é “forçado” a correr para a segunda base e assim por diante, sempre que um jogador for obrigado a correr para uma base já ocupada, esse ocupante também será forçado a correr para a base seguinte – já que dois jogadores não podem ocupar a mesma base (mais sobre isso daqui a pouco). Se a defesa não conseguir pegar a bola antes dos jogadores chegarem nas bases, não tem nenhum problema para o ataque e esses jogadores podem continuar avançando nas mesmas condições já citadas antes.

No entanto, nesse cenário a defesa também pode eliminar mais de um jogador, caso consiga levar a bola até a base antes desses jogadores chegarem até onde estão sendo “forçados” a ir. Por exemplo, se um jogador de ataque ocupa a primeira base, e o rebatedor coloca a bola no chão, a defesa pode eliminar o corredor (que já estava em base) na segunda base e, se tiver tempo, jogar a bola para a primeira base e eliminar também o rebatedor. Nesse caso, são contabilizadas duas eliminações para a defesa (lembrando que com três eliminações totais se encerra aquela parte da entrada), a chamada double play ou queimada dupla (ou eliminação dupla).

 

Mas isso só se aplica em jogadores que sejam “forçados” a correr pelo rebatedor. Se existe um jogador ocupando a segunda base, por exemplo, mas nenhum na primeira base, então mesmo que o rebatedor coloque a bola em jogo esse corredor não é forçado a avançar por não ter ninguém “atrás” dele, e pode continuar na segunda base sem correr risco de ser queimado caso ache que não terá tempo de correr para a terceira base.

3. Caso a bola seja rebatida dentro das linhas brancas no Diagrama 1, mas para fora da área de jogo, então acontece um Home Run, e todos os jogadores do ataque em bases (mais o rebatedor) podem avançar livremente todas as bases que faltam para completar as quatro bases.

Em geral, é a jogada máxima do baseball.

É possível também que, durante uma rebatida, aconteça um “erro” da defesa, que pode assumir vários tipos de forma: um jogador que vai pegar uma bola no ar mas deixa cair, um jogador que fura uma bola que vem na sua direção, um defensor que faz um lançamento errado para a primeira base e faz a bola ir longe, etc. As formas dos “erros” defensivos são variados, mas continuam obedecendo os dois primeiros cenários: a defesa precisa pegar a bola no ar, antes dela tocar no chão, para uma eliminação imediata; e caso a bola toque no chão a defesa precisa levá-la até a primeira base OU “queimar” o jogador em uma base posterior para conseguir a eliminação.

No baseball, as corridas – os pontos do baseball –  são contabilizados cada vez que um jogador do ataque percorre as quatro bases e cruza a Home Plate – que seria a quarta base, aquela que está logo abaixo de quem rebate – antes que a defesa consiga as três eliminações. No caso de um Home Run, por exemplo, cada jogador do ataque que estivesse numa base soma um ponto porque com a bola fora de jogo todos eles podem completar suas voltas nas bases até o home plate.

Caso o time que esteja no ataque sofra três eliminações, acaba aquela parte da entrada e os times invertem as posições – quem estava atacando vai defender, e vice versa – começa a próxima parte da entrada. Então se estamos na parte de cima da primeira entrada e a defesa consegue três eliminações, vamos para a parte de baixo da primeira entrada e quem estava defendendo agora vai atacar. Quando o outro time consegue suas três eliminações, acaba a primeira entrada e começa a segunda entrada. Enquanto a defesa não conseguir esses três “outs“, o ataque vai continuar em campo e continuar mandando seus jogadores para rebater – é possível inclusive que um mesmo jogador rebata duas vezes na mesma entrada.

Cada vez que começa uma nova entrada, naturalmente, as situações de jogo se “zeram” – ou seja, o ataque começa com 0 eliminações e sem jogadores em base – e os ataques continuam seguindo a ordem dos seus rebatedores como terminou a anterior. Então se o último rebatedor eliminado da primeira entrada para o time da casa foi o rebatedor #4 da rotação, quem começa rebatendo para eles na segunda entrada é o #5.

Ao final de nove entradas, naturalmente, ganha quem tiver mais corridas anotadas – como explicado lá em cima na seção “O jogo de baseball“.

Alguns pontos de observação

Alguns pontos sobre o funcionamento do jogo de baseball, ao longo dessas nove entradas de partida – cada uma delas seguindo o mesmo funcionamento descrito anteriormente.

  • Um jogador de ataque que chegou em base a “salvo” (independente de ter sido por rebatida, walk, etc) pode a qualquer momento correr para a base seguinte e “roubar” aquela base. Para isso, ele precisa chegar na base seguinte para a qual está correndo antes que um defensor encoste nele com a bola. Caso o corredor consiga encostar na base antes do defensor encostar nele com a bola, ele conseguiu “roubar” a base e agora está a salvo uma base na frente. Caso o defensor consiga encostar a bola (e por encostar a bola ela pode estar dentro da luva) no corredor antes deste encostar na base, ele está eliminado, e a defesa contabiliza mais uma eliminação.

O jogador pode tentar esse roubo em qualquer momento que o jogo não estiver “parado” pelo juiz (quando o juiz está com a bola, como por exemplo durante uma substituição). No entanto, como é uma distância razoável e para a defesa em geral é mais rápido movimentar a bola do que é para um jogador correr, o momento mais propício – e muito mais comum – para um jogador roubar uma base é durante o ato do arremesso, como no clipe acima. Nessa situação, o catcher – o defensor que recebe as bolas atrás do rebatedor – precisa pegar a bola e lançá-la com toda a velocidade para o jogador cobrindo a base visada, antes que o corredor consiga o roubo.

  • Quando um jogador de ataque está em base e um companheiro é eliminado em um fly out – ou seja, rebatendo uma bola que foi pega no ar – que não seja a terceira eliminação (e que nesse caso encerraria a entrada), ele pode tentar avançar para a base seguinte correndo depois que a bola for pega pela defesa.

 

No entanto, o corredor só pode fazer isso caso esteja com o pé na base “atual” no momento que a bola for pega pelo defensor (ou depois dela ser pega), e só então ele pode correr. Caso o corredor saia da base antes e o defensor pegue a bola no ar depois, esse corredor não pode ir até a próxima base sem antes voltar e pisar na sua base – caso contrário, o avanço não vale e a defesa pode eliminá-lo na sua base original se ele não voltar a tempo.

 

  • Não pode ter dois jogadores do ataque ocupando uma mesma base. Caso um jogador de ataque avance sobre uma base, o jogador lá alojado (Se houver) deve ir para a próxima (como dito anteriormente). Se dois jogadores de ataque acabarem ocupando a mesma base ao mesmo tempo, quem estava lá primeiro é eliminado.
  • Times podem fazer livremente substituições dos seus jogadores – seja um jogador de campo ou um arremessador – ao longo do jogo. No entanto, um jogador que foi substituído não pode mais voltar para a partida. Times carregam durante a temporada 25 jogadores, e parte desse número são reservas para entrarem ao longo do confronto em situações específicas.

Isso pode ser um jogador que entrou para rebater no lugar de outro (um pinch hitter), uma substituição defensiva para reforçar uma posição específica, um jogador mais rápido que entre no lugar de um jogador lento que chegou em base e você precisa de um cara de velocidade naquela situação (pinch runner), e por ai vai, dependendo da estratégia de cada time para aquele momento.

Isso é ainda mais verdade no caso dos arremessadores. Arremessar é uma atividade muito desgastante, e é raro que o mesmo jogador jogue uma partida inteira nessa posição. Quando ele cansa, ou começa a perder a eficiência, o arremessador titular costuma ser substituído pelos chamados jogadores de bullpen ou de relevo, reservas cuja função (ao contrário do titular) não é jogar muitas entradas, mas sim jogar por pouco tempo e dar vez para o próximo. Se um arremessador titular costuma lançar cerca de 5 ou 6 entradas por jogo em média, um jogador de bullpen vai entrar para lançar geralmente uma ou no máximo duas entradas – em contrapartida, os arremessadores titulares (ao contrário da maioria dos demais jogadores do time) não joga todas as partidas, começando um jogo em média a cada cinco justamente por causa desse maior desgaste físico.

 

O funcionamento da Major League Baseball

Agora que já falamos de como funciona um jogo – e portanto é importante para se entender o que está acontecendo durante uma partida – vamos falar rapidamente de como funciona a liga de baseball americana, a MLB. Assistir um jogo isoladamente de baseball pode ser cansativo, é um jogo lento e com muitas pausas, mas acompanhar o esporte ao longo do ano é muito bom e muito fácil. Então para isso é importante saber como funciona a temporada do esporte.

A MLB é composta de 30 times ou franquias, que estão divididas em duas Ligas: Liga Americana ou American League (AL), e Liga Nacional ou National League (NL). A separação entre as duas ligas tem origens históricas, e durante muitos anos foram ligas quase que totalmente separadas, seus times só se enfrentando realmente na World Series, a grande final da MLB que coloca o campeão da NL contra o campeão da AL.

Hoje em dia não é mais assim, mas as duas ligas ainda tem pequenas diferenças no estilo de jogo. A mais importante delas é a existência do Designated Hitter (DH), como explicado anteriormente: nas regras usadas pela NL, o arremessador ou pitcher faz parte do alinhamento de rebatedores usado pelo time no ataque, enquanto que na AL existe uma posição (o DH) que não joga na defesa e existe só para ocupar a posição do arremessador no alinhamento de rebatedores (na AL, portanto, os arremessadores não rebatem e não jogam no ataque). Quando times de duas ligas diferentes se enfrentam, prevalecem as regras da liga do time da casa.

Fora isso, as ligas seguem um formato simétrico: os 15 times de cada liga são divididos em 3 divisões (Leste, Oeste e Central) e cada time vai jogar um total de 162 partidas ao longo da temporada regular.

Ao final desses 162 jogos, se classificam para os playoffs 5 times de cada liga: os campeões das três divisões se classificam automaticamente para a Divisional Series, enquanto os dois times de melhor campanha dentro da liga que não ganharam suas divisões se classificam como wild cards. Os dois times de wild card jogarão um jogo único, eliminatório, e quem vencer avança para o Divisional Series com os campeões de divisão, formando então o grupo de 4 times “definitivos” dos playoffs.

Esses 4 times serão divididos em dois confrontos (melhor campanha vs pior campanha, e os dois do meio um contra o outro) e os times jogarão séries de melhor de 5 jogos, com o primeiro time a atingir 3 vitórias se classificando para a Championship Series, ou final de conferência. Os dois finalistas se enfrentam então em uma série de melhor de SETE jogos, com o primeiro time a conseguir 4 vitórias se sagrando campeão da sua liga.

Os dois campeões – o da Liga Nacional e o da Liga Americana – se enfrentam então na World Series, a grande final, novamente uma série de 7 jogos. O primeiro time a vencer 4, naturalmente, é o campeão da MLB naquele ano.


Acho que isso cobre, de modo geral, os aspectos mais básicos do que alguém precisa saber para entender e conseguir acompanhar a temporada do baseball.

Essas são, repito, apenas noções básicas de como funciona o jogo e do que está acontecendo em campo. Quem tiver alguma dúvida, questão, não tiver entendido alguma coisa, quiser entender melhor ou algum esclarecimento sobre algum aspecto, peço que por favor deixe sua pergunta nos comentários abaixo (ou, se não quiser, mande um email pra gente a aba “Contato” na barra lá em cima). A ideia é realmente transformar essa seção de comentários em um FAQ para responder as suas dúvidas, que podem ser também a de muitas outras pessoas que entrem aqui para aprender mais sobre o esporte.

Então começando quinta feira dia 29 não percam a volta da MLB para a temporada 2018, que vocês podem assistir pelos canais ESPN e Fox Sports, pelas transmissões da MLB através do facebook ou do Twitter, ou acompanhar os jogos pelo fantástico site da própria MLB (ou seu igualmente ótimo aplicativo para celular, “MLB At Bat“). Vários sites brasileiros, como o Segunda Base ou o Casa do Beisebol, também fazem uma cobertura bem exaustiva e completa da temporada.

E, claro, vocês podem seguir nosso twitter, onde sempre comentamos regularmente os jogos, informações, novidades ou algumas curiosidades sobre o esporte em geral. E fiquem de olho aqui no site por mais colunas e novidades sobre baseball no resto da nossa Semana MLB!

2 comments

    • Varia muito justamente pelo jogo depender das eliminações e não de tempo corrido. Jogos mais ofensivos e/ou com muitas trocas de arremessadores, por exemplo, costumam demorar mais.

      Em média cerca de 2h30-3h de duração, embora tenha caido um pouco ultimamente com a MLB tentando novas medidas para reduzir o tempo dos jogos.

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s